(foto de Patrícia Amato)

Antes de tudo, preciso dizer que não acredito em fórmulas mágicas do tipo Dez Passos para o Sucesso. E acho também que cada um de nós tem seu próprio conceito do que seja Viver Bem, ou seja, o que é uma delícia e muito importante para mim pode não ser para você.

Tendo isso como premissa, o que vou compartilhar aqui tem a ver com uma forma de olhar a vida e fazer dela algo leve e divertido principalmente naqueles momentos mais difíceis. Aprendi a fazer e dar valor para certas coisas que vou colocar aqui quando em 2002 meu primeiro casamento acabou e depois em 2007 quando eu fali, literalmente. Nesta última experiência, não tinha grana para nadinha, às vezes faltava para o supermercado. Mas, depois tudo se arranjou e em quatro anos eu paguei minhas dívidas. Sobre a primeira, devo dizer que foi muito difícil por três meses e que pouco a pouco me levantei. Hoje sou casada novamente há 14 anos com o amor da minha vida.

O ponto é que o Ser Humano precisa encontrar felicidade mesmo durante uma crise forte, porque senão ele simplesmente sucumbe.

Há vários tipos de perdas. A pior de todas é a da saúde. Outra muito difícil é a de pessoas muito importantes na nossa vida. Como ser feliz num momento desses?! De verdade, acho que na hora que recebemos uma noticia péssima, não dá. É preciso viver mesmo o impacto da coisa e sentir de verdade o que temos direito. Dor, raiva, medo, revolta, saudade, sem chão, seja o que for. Depois de uns dias, é que sim, precisamos reagir.

O que eu fiz e que me ajudou muito nestes dois casos, foi uma lista de coisas que eu gostava muito e tinha em mãos, que me faziam muito bem e que nem me dava conta. Compartilho com vocês:

  • Eu sei cozinhar
  • Amo meus pais e meus irmãos e nos encontramos sempre
  • Tenho alguns amigos: (coloquei os nomes)
  • Já superei outras crises (coloquei quais. Não importa se maiores ou menores do que a atual)
  • Gosto de olhar o céu quando tem lua
  • Gosto de passear no parque
  • Tenho meus cachorros
  • Gosto de vinho (mesmo quando era muito caro para mim)
  • Quando minha garganta dá um nó, eu posso chorar e me aliviar
  • Gosto de decorar a casa
  • Gosto de acender velas
  • Gosto de ler livros(coloquei o nome da minha crença espiritual)
  • Gosto de Arte e de Pintar

E sem brincadeira, a lista cresceu muito. Toda a vez que eu lembrava de algo que gostava, corria lá e escrevia.

Depois, fiz uma segunda lista. E esta renovo todos os anos desde então. De posse da primeira lista e baseada nela, eu me comprometi comigo mesma que poderia fazer em um ano coisas simples e sem custo elevado que me deixassem mais feliz. E que no ano seguinte eu olharia para a lista e daria os “tiques” naquilo que havia realizado e programaria a lista do ano seguinte. Compartilho uma das minhas listas com vocês:

  • Vou dançar no jardim com meus cachorros uma música muito alegre.
  • Vou pegar um edredom e colocar no chão, deitar sobre ele a noite e olhar as estrelas. Comprarei um vinho ou Champagne para este dia e tomarei sozinha ou acompanhada.
  • Vou almoçar e jantar na varanda do apartamento apreciando os barulhinhos ao redor.
  • Vou fechar os olhos por 10 minutos e simplesmente escutar o som da natureza e do ambiente.
  • Vou apagar todas as luzes da casa e deixar muitas velas acesas. E jantarei assim, mesmo que seja um miojinho com ovos.
  • Vou ouvir sempre minhas músicas (listei as prediletas) e cantar no carro em voz alta feito uma doida
  • Vou passear na pracinha perto de casa toda semana
  • Vou comer mais saladas e frutas

Pronto. Esta foi uma lista simples que amei. Vocês não imaginam como foi gostoso pensar em coisas que eu poderia fazer sem depender de nada e de ninguém para ser feliz e principalmente realizar. Senti-me cheia de poder pessoal e o bom ânimo ia voltando mais e mais.

Preciso dizer que o meu marido lindo, o André entrou na minha vida e tive o prazer de realizar  a parte de colocar o edredom no chão e olhar as estrelas com ele. Comprei um Brut da Salton no supermercado que eu adoro, deixei bem geladinho e levei-o comigo. O céu estava lindo nesta noite de lua cheia…Foi ótimo fazer isto com ele, mas eu faria mesmo sozinha se não tivesse tido a sorte de encontrá-lo. Onde fazer isto?! No jardim do seu prédio, num lugar lindo no interior de São Paulo (em Joanópolis as pessoas sempre fazem isto), em qualquer cidade tranquila e pequena que você conheça ou que um amigo tenha casa;

Todo o ano eu realizo estas coisas praticamente gratuitas e elas me ajudam a sair de um estado mais  triste ou manter-me bem.

Meu convite é que você faça a sua própria lista com coisas que façam sentido para você e saia mais fortalecido desta experiência. Para Sempre.

Boas Artes!

Patrícia Amato.

Anúncios