Foto de Patrícia Amato

Ontem todos nós, brasileiros, ficamos bem tristes com o que aconteceu no senado e a decisão do STF sobre o seu réu presidente. Estarrecidos, é a melhor palavra. E no ápice da minha indignação, postei minha Arte de protesto. A foto de uma pizza. O símbolo da antiação, antilegislação. E terminei com um trecho de uma música dos Titãs dos anos 80,  Estado Violência.

Hoje é um novo dia e a assim como a luz do astro Rei, a Arte sempre me salvou nos momentos mais obscuros nestes meus 46 anos de vida. Ela me dá esperança e mostra através da história que a humanidade atravessou momentos obscuros, mas sempre houve pessoas boas que apareceram e indicaram novos caminhos. E o mundo não acabou, tanto que hoje estamos aqui.

O mundo passou por muitas atrocidades. Genocídios. Guerras. Ainda passa e passará. E nós no Brasil, tivemos  momentos tensos em nossa história. Artistas foram expulsos de nosso país, voltaram, compuseram maravilhas e encheram nossos olhos e ouvidos de ternura. Outros morreram por uma causa. Alguns mesmos, se perderam numa causa que ainda acreditam existir.

Mas ela, a Arte, existe porque existem pessoas que têm a sensibilidade de compor, escrever, pintar, atuar, falar em público, tocar instrumentos, reger orquestras, declamar poesias. E existem os seres iluminados que permitem-se parar o seu tempo e serem tocados por tais egrégoras artísticas.

Apesar de todo este descompasso do momento atual, temos uns aos outros. Amigos, familiares, artistas. Temos nossos sentimentos e garra. E não será agora que permitiremos que um país lindo como o nosso seja tragado pela desilusão ilegalmente amputada de nossas almas.

Não amigos! Sejamos os bravos serenos de sempre. O paradoxo brasileiro que dá certo pois o verdadeiro jeitinho brasileiro é este que está virando o jogo!

Hoje termino com outro trecho dos Titãs:

” Enquanto houver sol, enquanto houver sol, ainda haverá!”

Boas Artes!

 

Anúncios