(Foto de Patrícia Amato)

Neste final de ano, André (meu marido) e eu, resolvemos vir ao Rio. A família dele é daqui, ele também, então hoje escrevo este post de um outro lugar.  Interessante como o simples movimento de mudar de cidade, ainda que seja fazendo a mesma coisa, muda a perspectiva de uma ideia.

Quando nos propomos a fazer algo novo num mesmo lugar ou a mesma coisa num lugar novo, alguma coisa também renova-se dentro de nós. É uma espécie de gatilho da “renovação” que dispara dentro da gente e parece que saímos mais produtivos da experiência, com um brilho danado nos olhos. Sabe aquela coisa gostosa no peito?! Ah, como é bom! E necessário!

Estamos no final de um ano. Penso ser o momento ideal de um exercício destes e que não foi a toa que esta sensação me invadiu hoje aqui no Rio, bem na hora de escrever meu post para o blog. Então, proponho um momento de prazer para você mesmo:

Se você tem uma rotina para cumprir e que não pode fura esta semana, cumpra sim, mas procure pelo menos a noite fazer um programa diferente que inclua dar-se um momento prazeroso. Não estou falando de dar-se algo (pode dar-se), mas neste caso, falo de algo muito mais precioso. Falo de dar-se tempo para você mesmo. Procure fazer uma coisa que você gostaria muito e que estava adiando. Tomar um banho de piscina no clube ou no seu prédio, tomar sorvete do seu sabor predileto de olhos fechados, ouvir realmente sua música predileta sem prestar atenção em mais nada, escrever para alguém que ama. Pense e você saberá o que é!

Desejo de coração que você sinta a renovação começar a brotar desde já dentro de você.

Boas Artes e Boa Renovação!

 

 

Anúncios