(Foto de Patrícia Amato)

Até onde a vista alcança. É o que penso sempre quando vejo algo assim, como a Serra das Araras e tantas outras vistas lindas deste mundo. É sempre bom ver e sentir a grandiosidade da natureza e perceber o nosso real tamanho. A nossa real importância.

Sem dúvida que não estamos nesta vida a passeio e que sim temos várias coisas para realizar. Porém é saudável, pelo menos nesta época do ano, parar para colocar o ego no seu devido lugar e perceber que somos muitos. Perto desta amplitude toda, somos tão pequenos. Do universo então, de que tamanho somos?!

O bom é estar aqui e vivermos felizes. Com quem amamos. E também, distribuirmos amor, carinhos, caridade.  O simples gesto de doar – o tempo, amor, uma palavra, um trabalho de cidadania em favor de alguém, nos enche de saúde d´alma. E ajuda também a colocar o ego lá no lugar dele. É como tirar férias de nós mesmos, que coisa boa. Tão leve!

A Arte – linda , iluminada e tão grandiosa! Reparou como ela nos faz meditar, mesmo sem querer? Ao produzir sua Arte, você não esquece da vida e dos pensamentos? É mesmo uma espécie de meditação.

E acho que tudo isso tem a ver com esta foto da imensidão que ilustra este post. Porque doação nos enche de amor e amplia a nossa perspectiva sobre o outro. A Arte por outro lado, amplia a alma do artista.  E causa amplitude em quem a observa. É uma via de mão dupla.

Penso que à medida que nos doamos mais, maiores nos tornamos neste Universo adimensional. Não importa o nosso tamanho, mas o tamanho da Obra que edificamos numa vida. E de quantas pessoas dela se beneficiam. No fim, “só nos pertence aquilo que damos”.

Que a sua Vida seja grandiosa. Uma Grande Obra de Arte.

Boas Artes!

Anúncios