(Foto de Patrícia Amato)

Eu e André, meu marido, fizemos uma caminhada num lindo jardim. Até gravei para nós e postei um dia desses ( link aqui) . No meio do caminho, fomos surpreendidos por este amigo da foto que ilustra esta matéria. Fiz várias imagens dele, mas escolhi esta para conversarmos hoje.

Ele é um Pavão. Glorioso. Lindíssimo. Eu fiquei muito impressionada com estas cores das penas dele, assim ao vivo. Este turquesa, depois os verdes, no miolo um azul ftalo. Parece uma Obra de Arte e é, só que tecida por Deus. Em um momento da caminhada, não percebemos que entramos no terreno dele. Quando vimos, ele estava do nosso lado. Eu já cheguei perto e fiz aquela voz de bebezinho, sabe quando a gente fala feito bobo imitando criancinha?! ” Ai ti bonitinho, pavãoginho mai lindinho de mãe”…e cheguei perto, ainda!

Gente!!! O tal do “Pavãoginho de mãe” ficou bravo e foi logo se empenando todo e grasnando alto para cima da gente. Corri prum lado, meu marido para o outro, pensei que ele ia voar no meu pescoço, ahahahahaha!

Mas, ele se acalmou. Eu também. Ele voltou ao seu estado normal e ficou andando conosco. Comecei a falar normal com ele, nada de voz de bebezinho, nem o pavão merece! Pois não é que ele ficou conosco a caminhada toda, até o fim?!

Então, pensei que tinha uma reflexão legal aí, sobre Arte e sobre a vida.

Respeitar o espaço uns dos outros, é fundamental, né?! Mesmo quando chegamos com boa intenção, querendo ficar próximos. A nossa referência de proximidade nunca é igual a do outro.

Outra coisa. Todos temos orgulho dos nossos trabalhos, somos meio “pavões”. Então, respeitar o trabalho de Arte do colega é uma forma de respeitar o nosso. Fico muito triste quando ouço um Artista falando mal do trabalho de outro colega. Mais ainda quando fala que o colega não é tão bom. Afinal, quem é assim, tão bom?! Da Vinci era. Somos apenas seres normais.

Penso que quanto mais nos respeitamos, mais companheiros nos tornamos. Como eu , meu marido e o “pavãoginho de mãe” conseguimos nos tornar. E olha que de início o bicho ficou brabo! Entramos com tudo no terreno dele! E ele virou nosso amigão.

No fundo, todo mundo quer ser aceito. E ser “gostado”. Ser respeitado. Todos os Artistas merecem respeito.

Um beijo meus queridos amigos Artistas. E Boas Artes!

Anúncios