(Foto de Patrícia Amato)

Olhando para esta foto, fico encantada como o Sol tem o poder de invadir qualquer brecha e mostrar detalhes preciosos como o da folha desta hortênsia.  Ele escancara tudo, mostra até o que não procuramos ver  e quando percebemos está bem ali, na nossa cara.

É claro que o fotógrafo precisa ter o olhar observador. Mas a luz natural, é muito poderosa e reveladora. Mais do que qualquer flash.

Fazendo um De Para com uma atividade de venda de Obras de Arte, cheguei a conclusão que nós não vendemos. O Cliente é que compra. Calma! Deixa eu explicar melhor.

Olhe friamente a situação.

Cena 1 – Nós temos a necessidade de vender. E esta necessidade é motivada pelas contas do dia a dia, pela sobrevivência. Às vezes, até pelo desespero. Você trabalha nas suas obras, oferece, ninguém compra, se frusta.Fica chateado. As contas acumulam.

Cena 2 – Do outro lado está o possível comprador. Ele não sabe e na verdade, não tem nada a ver com seus problemas. Ele tem a vida dele, tem os problemas dele e o principal, as necessidades dele. Que são diferentes das suas. As suas necessidades são as de vender e tudo o que eu descrevi acima. As dele, quais seriam?! Eu não sei. Nem você.

Hipótese – Talvez sejam necessidades de simplesmente olhar algumas Obras de Arte para relaxar. Talvez ele esteja triste e precise ver coisas bonitas. Talvez ele esteja buscando algo muito lindo para sua casa, talvez ele queira a sua obra, talvez ele queira mesmo uma Obra de arte mas não a sua, talvez ele esteja na dúvida se quer a sua Obra. Talvez ele não sabe se quer. Talvez ele queira muito mas não tenha como pagar. Só ha uma forma de saber. E sabe qual é?! Pergunte a ele.

Solução – Ajude-o a descobrir o que ele precisa. Não é fácil. Você ouvirá muitos nãos e tomará sim muitos “perdidos”, principalmente se for nas redes sociais. Mas haverá algum sim entre os nãos (lembra do artigo sobre IP? link aqui) . Se o IP ideal é de 20%, e normalmente estamos bem longe disso nas artes, ouviremos minimamente 5 nãos até chegar no sim. O Meu IP está em 5%. Estou mudando algumas estratégias e minha meta é chegar em 8% nos próximos 5 meses.

O Ponto é, quando o cliente descobre o que ele precisa ( a necessidade dele), ele toma a decisão que precisa tomar. É como o sol que bateu nesta folha da hortênsia com tanto poder revelador. Não tem volta.

Portanto, para vender, é preciso ter calma. Não chegue contaminado pela cena 1 e vá oferecendo de chofre. Pense no contexto da cena 2. Invista na hipótese e solucione. Afinal, quem comprará é o cliente que tem a necessidade dele e não você que venderá para suprir a sua! Bingo!

Esta semana, ainda falarei sobre estratégias para melhorarmos nosso IP. (acho que vou abrir um curso de vendas para artistas a um preço bem simbólico, que tal?!rsrsrsrs)

Boas Artes!

 

 

Anúncios