(Foto de Patrícia Amato)

Às vezes eu me pergunto o que vem depois da Arte Contemporânea. Acho super essa coisa de que tudo é  Arte e  tals. Mas me dá ao mesmo tempo uma melancolia saber que “aham, ok, então tá”. Então, tá?!

Não! Não mesmo!  Ontem postei uma matéria sobre o dadaísmo e me inflamei com Duchamp de novo! Mas, não é mais novo nos vestirmos de Rrose Selavy depois de tantas performances maravilhosas dos dias atuais. Amigos, eu acho que a Arte precisa de movimento. Não de movimento banal sem ter nada para dizer, simplesmente influenciado pelas revistas mais badaladas de arte. Aliás, o que vem acontecendo com as nossas super feiras bienais? Não que não sejam boas, mas já foram melhores, mais surpreendentes.

O que seria um movimento que contrapusesse a Arte Contemporânea e que não fosse retrógrado, claro?! Eu acho que a resposta não é fácil mas ela está no nosso sentir.

Ok, que tudo pode. Esta é a parte boa e fiquemos pois, com ela. Mas nos desliguemos do que está na moda. Lembro que no final dos anos 90 ( sim sou bem tiazinha), eu li uma declaração da Alanis Morisseti que então estava no seu auge, dizendo que para compor ela evitava escutar outras músicas. E disse que evitava escutar rádio ou qualquer som da moda para evitar interferências na sua música. E acho que ela estava super certa.

Ouvir o nosso coração pode ser uma grande sacada. Não precisamos ser os mais geniais da última década, nem os mais requisitados do Instituto Tomie Ohtake, muito menos da White Cube (não que não seja bom!). O que precisamos antes de qualquer coisa, é ouvir o artista interior que existe em nós. E entender qual arte ele quer expressar.

Não ligue para a moda. Quer fazer instalação?! Faça. Saiba por favor, que mensagem quer passar e expresse do fundo de suas vísceras. Empenhe-se até a última gota de suor de seu corpo. Para que?! Para você sentir-se bem e realizado, para que você saiba do seu próprio potencial e para que jamais você duvide de si mesmo! Aí sua autoconfiança te levará mais longe.

Quer pintar uma banana linda hiperrealista com cada manchinha no lugar em tamanho 2,00 x 1,00m derretida?! Faça. A melhor e mais linda do planeta e pare somente quando você tiver conseguido. “Ah, mas é arte hiperrealista e…”  Pode parar. Se é o que você ama fazer, faça a melhor da sua vida. Só que por favor, saiba o motivo de pintar uma tela dessas e qual mensagem você passaria além de simples técnica. Pode ser maravilhoso e surpreendente, além de lindíssimo.

Quando um artista sabe o porque de sua arte, ninguém o segura mais. Nem ele mesmo.

Boas Artes!

Anúncios