Ela é a Dama da Aquarela Brasileira. Considerada uma  das maiores aquarelistas do nosso país, Dircéa Mountfort é uma Artista que emociona não só o coração das pessoas, como também toca a Alma com suas Obras. Premiada 114 vezes ao longo de sua carreira, tem o Meio Ambiente presente em suas Obras há mais de 40 anos. Van Gogh é sua grande inspiração e ela é além de tudo, uma pessoa maravilhosa. Tenho a sorte e o privilégio de conhecê-la e também de tê-la como Artista do Grupo de Arte Artenavida. Conheça mais sobre a história de Dircéa nas próximas linhas.

dircea
Dircéa Mountfort

ANV: Dircéa, quando Você começou a pintar e como foi sua entrada no mundo das Artes?

DM: Comecei a pintar em 1970 – óleo sobre tela. Na gravidez de meu segundo filho achei que ele merecia um enxoval feito especialmente para ele como havia feito para o primogênito. Sem tempo para bordar decidi pintar. Ficou bom e assim, depois que ele nasceu resolvi pintar telas.

IMG_8416b

ANV: Seu estilo é bem realista nas aquarelas, pelo menos nas Obras que conheço. Como você chegou nele?

DM: Comecei a pintar usando óleo sobre tela num estilo bastante impressionista. Nesse estilo passei pelo Pastel .Em 1990 iniciei um curso de gravura no Paço das Artes .Durante esse curso meu trabalho ” evoluiu ” para o abstrato. No atelier de Cezira Carpanezzi tive dificuldade em trabalhar com água e pó xadrez. Muito irritada com isso decidi que dominaria a água custasse o que custasse. A loja Michelangelo estava oferecendo um curso e me inscrevi. Como todo mundo, comecei com aguadas, manchas, formas diluidas abstratas. Não me satisfez. Eu estava decidida a dominar, de fato, a água. Pintar com ela o que eu desejasse e foi assim que fui mudando para o impressionismo e cheguei ao realismo.

 

ANV: Quais técnicas vc utiliza?

DM: Pintei óleo sobre tela por uns 20 anos. Em seguida experimentei o pastel seco por uns 5 anos. Gostei muito do resultado e dos efeitos que se pode conseguir. Em seguida iniciei os estudos de xilogravura.Técnica trabalhosa e muito interessante. Com a experiência com água mal sucedida no atelier de Cezira resolvi estudar Aquarela.O curso de 6 meses com Sylvia Fairbanks não teve continuidade mas foi o bastante para me seduzir. Ao mesmo tempo em que continuava com meus cursos de gravura com vários artistas estudava e pesquisava  sozinha a Aquarela. Cinco anos depois participei do primeiro salão de artes.

 

ANV: Que mensagens passa com sua arte?

DM: A mensagem que tento passar com minha pintura é a de que o homem é um mero elemento da natureza e é o único que destrói seu próprio habitat ou seja: o homem está se auto destruindo. Sem natureza não há vida. Precisamos salvar a Natureza.

 

ANV: Como você se enxerga como artista?

DM: Não sei o quer dizer com essa pergunta. Digamos que eu seja uma pessoa normal, com todos os problemas que todo mundo tem e empenhada em fazer, da melhor forma possível, o meu trabalho que, por escolha pessoal, também é o meu lazer. Pinto todos os dias até quando estou hospitalizada.

 

ANV: Recentemente vc foi convidada para integrar o grupo de Arte Artenavida e hoje está em exposição com este grupo no Hotel Mercure Paulista. O que este convite significou para você?

DM: O que me interessou no grupo foi o tema. Achei uma ótima oportunidade de trabalhar o meu tema que é a defesa do meio ambiente. Como disse antes, não há vida sem natureza. Precisamos preservá-la.

 

ANV: Para encerrarmos, quais são seus próximos projetos?

DM: Estarei participando de alguns eventos, num dos quais estarei com um óleo sobre tela e talvez um livro.

 

Dircéa querida, muito obrigada por sua entrevista! Uma honra enorme ter você por perto!

E se vocês quiserem mais detalhes sobre o trabalho da Arista ou adquirir uma Obra de Dircéa Mountfort, os contatos dela são: (011) 3611-1040 e  99125 8482

Boas Artes!

 

Anúncios