Quando um Artista se Encontra

(Foto de Patrícia Amato) Às vezes eu me pergunto o que vem depois da Arte Contemporânea. Acho super essa coisa de que tudo é  Arte e  tals. Mas me dá ao mesmo tempo uma melancolia saber que “aham, ok, então tá”. Então, tá?! Não! Não mesmo!  Ontem postei uma matéria sobre o dadaísmo e meContinuar lendo “Quando um Artista se Encontra”

Uma Boa Colheita

Plantar e Colher. É assim para todo mundo. Nunca esquecerei meu estagiário do ano 2000. O menino era novinho, bravo. Mas era inteligente, o danado. Eu tinha uma equipe forte, e ele era o mais novinho de todos. Pense num rapaz sem papas na língua. Com uma inteligência acima da média. Este menino foi um dosContinuar lendo “Uma Boa Colheita”

Amigos nas Artes

(Foto de Patrícia Amato) Eu e André, meu marido, fizemos uma caminhada num lindo jardim. Até gravei para nós e postei um dia desses ( link aqui) . No meio do caminho, fomos surpreendidos por este amigo da foto que ilustra esta matéria. Fiz várias imagens dele, mas escolhi esta para conversarmos hoje. Ele é umContinuar lendo “Amigos nas Artes”

Novas Idéias para Expor seu Trabalho

(Obra “A Natureza Emergiu” de Patrícia Amato, Foto de Soso Botture) Quando um ano começa, renovam-se as esperanças dentro de nós. Novos objetivos, novos planos e mesmo para aqueles mais realistas, novas metas fazem-se presentes e necessárias. Bendito aquele que inventou o ciclo do tempo. Ele confere ao ser humano um ar de renovação tão necessárioContinuar lendo “Novas Idéias para Expor seu Trabalho”

Empreendendo Nossa Arte. NÓS SOMOS CAPAZES!

(Foto de André Santos. Eu com a Borboleta Caligo, bons presságios) Penso que o próprio artista precisa tornar-se empreendedor de sua Arte. Não significa com isso que ele não deva mais ter curadores ou galerias com ele, ao contrário. Mas sim, que deva escolher a dedo quem estará a seu lado. Mas, muito a dedoContinuar lendo “Empreendendo Nossa Arte. NÓS SOMOS CAPAZES!”

Pintamos nossos Auto Retratos (?)

Obra de Patrícia Amato – “A Leveza que Salvou o Deserto” Quando Pintei “A Leveza que Salvou o Deserto”, estava numa fase de libertação de amarras. E de alguma forma, consciente ou não, eu buscava essa leveza que me salvaria de uma aridez escaldante e me trouxesse um pouco de frescor. No caso da tela,Continuar lendo “Pintamos nossos Auto Retratos (?)”